Cadastro positivo poderá ser consultado a partir deste sábado

Compartilhe Agora com seus amigos!

Ideia por trás do banco de dados é que bons pagadores tenham acesso a alternativas mais em conta, com taxa de juros e prazos melhores

A partir deste sábado (11), começa a valer a consulta de informações no cadastro positivo por parte de instituições financeiras e comércio para as primeiras pessoas físicas e jurídicas cadastradas no banco de dados.

As primeiras informações a serem disponibilizadas pelo programa foram enviadas pelas instituições de crédito em 11 de novembro. Terão acesso aos dados instituições como bancos, financeiras e varejistas que estejam avaliando a concessão de crédito tanto a pessoas físicas quanto jurídicas.

A ideia por trás do programa é que bons pagadores tenham acesso a juros menores, visto que as taxas seriam estabelecidas individualmente, a partir do risco de crédito que se observe com base no comportamento de consumo e pagamento dos clientes. 

O processo é diferente do que era feito até o ano passado, quando os credores avaliavam o risco de crédito apenas a partir de compromissos financeiros não pagos ou em atraso.

Para Felipe Lemos, CRO da Bom Pra Crédito, há muitas vantagens em utilizar o banco de dados. No entanto, ele ressalta que as desvantagens existem, mas para perfis de clientes que, de forma recorrente, ficam na ‘corda bamba’.

“Acho que as desvantagens talvez apareçam para aqueles clientes que não tenham uma vida financeira saudável. E que de alguma forma estavam conseguindo passar despercebidos no método tradicional, na avaliação tradicional. Para aquele cliente que entrava no cheque especial, mas não chegava a perder limite, não chegava a ter uma ação de cobrança pelo banco, mas ficava na corda bamba”, analisa.

“Na antiga avaliação esse cliente conseguia ser um equilibrista, nunca se deixava cair, mas ficava no limite do uso do crédito e do não pagamento. Esse cara vai aparecer de uma forma diferente agora no cadastro positivo. Vamos ver como esse modelo vai avaliar o cliente que fica na corda bamba”, diz Lemos.

Como vai funcionar o cadastro positivo

As taxas de juros e prazos de pagamento serão determinados por meio da pontuação do cliente e da pontualidade de cada consumidor. No entanto, quem tem o hábito de esquecer de pagar boletos no vencimento, por exemplo, pode ter o score (nota) influenciado pela falta de pontualidade.

A boa notícia é que, como os hábitos de consumo também estão disponíveis, os credores podem ser mais flexíveis e oferecer alternativas mais atraentes.

O que o cadastro informa

Score: nota de crédito, que varia de 0 a 1.000; quanto maior a nota, menor o risco de inadimplência

Histórico de pagamentos: contas quitadas, vencidas ou canceladas no último ano

Contas do momento: débitos em andamento, de contas a prazo ou de consumo

Comportamento: pontualidade de pagamento e práticas de consumo

Como consultar informações?

Aqueles que tiveram conta aberta poderão consultar os GBD (Gestores de Banco de Dados) – Boa Vista Serviços, Quod – Gestora de Inteligência de Crédito, Serasa Experian e SPC Brasil – sobre as informações cadastradas, bem como atualizá-las ou alterá-las, caso seja necessário. Tudo de forma gratuita.

Será necessário pedir o acesso a um dos quatro GBD envolvidos no cadastro positivo. A solicitação deve ser atendida em até dez dias.

Cancelamento

Para empresas ou consumidores que optarem por não participar do cadastro positivo, basta contatar qualquer um dos gestores associados. O pedido de exclusão pode ser feito a qualquer momento, e deve ser compartilhado com todos os GBDs.

A saída do banco de dados deve ser feita em até dois dias. A partir da exclusão das informações, o cadastro positivo também não receberá mais qualquer informação sobre o solicitante.

Para Lemos, a escolha por sair do banco de dados pode refletir negativamente na imagem que as instituições de crédito têm sobre o cliente. “Eu acho que as empresas vão entender, não num primeiro momento, a considerar essa informação uma coisa negativa, e talvez seja relevante na decisão de ceder ou não credito. No médio a longo prazo, o consumidor que não deixar seus dados disponíveis vai ter uma restrição de crédito no mercado”, analisa.

Como contatar os GBDs

Para contatar os Gestores de Banco de Dados é necessário informar nome completo, CPF, telefone e e-mail.

Alguns GBDs exigem uma selfie para cadastro biométrico do consumidor e fotos de documentos. 

Por fim, um código de ativação será enviado por email ou SMS, para validar o acesso.

Serasa
– www.serasaconsumidor.com.br/cadastro-positivo
– 0800 766 6606

Boa Vista
– www.consumidorpositivo.com.br/cadastro-positivo
– 0800 727 0201

SPC Brasil
– www.spcbrasil.org.br/cadastropositivo/consumidor
– 0800 887 9105

Quod
– ellosecm.com.br/quodoptin
– 0800 400 7863

Fonte: R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *