Café abre sessão com altas de mais de 800 pontos em NY; dólar sustenta preços

Compartilhe Agora com seus amigos!

Por volta das 10h08 (horário de Brasília), maio/20 tinha alta de 870 pontos, valendo 111,25 cents/lbp, julho/20 valorizava 755 pontos, negociado por 111,55 cents/lbp, setembro/20 valorizava 740 pontos, valendo 112,85 cents/lbp e dezembro/20 registrava aumento de 695 pontos, valendo 114,60 cents/lbp.

Eduardo Carvalhaes, analista de mercado do Escritório Carvalhes, destaca que o mercado ainda tenta entender o que teria motivado o início do dia com altas tão expressivas, já que todo o setor financeiro de modo global segue buscando por notícias de uma possível solução para a pandemia do Coronavírus.

Aponta ainda que o dólar em alta, que na teoria faria os preços caírem em Nova York, pode estar influenciando diretamente nas altas desta quarta-feira. Às 10h25 (horário de Brasília) o dólar registrava alta de 2,84%, cotado por R$ 5,145 na venda.

No Brasil, o mercado interno acompanhou o exterior e também encerrou com baixas nas principais regiões produtoras do país.

O tipo 6 duro teve baixa de 2,73% em Guaxupé/MG. Poços de Caldas/MG registrou queda de 1,89%, negociado por R$ 520,00. Patrocínio/MG registrou baixa de 0,93%, sendo negociado por R$ 530,00.

O tipo cereja descascado registrou desvalorização de 1,69% em Guaxupé/MG, valendo R$ 580,00. Poços de Caldas/MG finalizou o dia por R$ 590,00, com baixa de 1,67%. Varginha/MG teve a queda mais expressiva, de 5,17% cotado por R$ 550,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *