Prefeito e pastores assinam termo de cooperação no combate à pandemia em Cuiabá

Compartilhe Agora com seus amigos!

O documento reafirma a autorização de realização de cultos no Município, como já havia definido o decreto nº 7.887 e reúne uma série de medidas de proteção aos fiéis e líderes religiosos

Na noite desta sexta-feira (24), o prefeito Emanuel Pinheiro se reuniu com representantes das igrejas evangélicas do Estado de Mato Grosso para firmar um termo de cooperação na luta contra o novo Coronavírus. O documento reafirma a autorização de realização de cultos no Município, como já havia definido o decreto nº 7.887 e reúne uma série de medidas de proteção aos fiéis e líderes religiosos.

“Eu fico muito feliz em poder estar aqui com as lideranças das igrejas evangélicas do Estado de Mato Grosso, especialmente de Cuiabá. Assim como fizemos com o setor empresarial, estamos assinando o termo de compromisso de cooperação para a volta segura e gradativa das celebrações religiosas em Cuiabá. Neste ato assinado junto ao COMEC (Conselho de Ministros Evangélicos de Cuiabá), estabelecemos uma série de medidas para garantir que os cultos evangélicos sejam realizados respeitando a saúde e a vida dos pastores e fiéis. A responsabilidade de cumprir essas normas é de todos nós e juntos, com fé em Deus, vamos vencer esse inimigo comum que é a covid-19”, explicou o prefeito de Cuiabá.

Presente na reunião representando o Comec, o pastor Ocemario Daltro agradeceu ao prefeito pela abertura do diálogo e se comprometeu a auxiliar a gestão na garantia da saúde da população durante a realização dos cultos.

“Estamos reunidos com o prefeito para assinar o termo de ajuste de conduta para liberar o funcionamento das igrejas. Queremos agradecer em nome de todas as igrejas e denominações, sua sensibilidade em atender o pedido dos evangélicos”, disse o pastor Ocemario Daltro.

O bispo Aroldo Teles e o pastor Nazareno Oliveira também estiveram presente durante a assinatura do documento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *